quinta-feira, setembro 17, 2009

Reparem a ETAR e sereis salvos (® MJL)

Registo com agrado as obras que decorrem na ETAR de Peniche.
E também não me passou despercebido a interpelação que a deputada do Bloco de Esquerda Helena Pinto fez ao governo, no início de Agosto, sobre o seu deficiente funcionamento.
Notei ainda o esclarecimento do vereador Jorge Abrantes, administrador do SMAS, que justificou a situação com a necessidade da ETAR em “tratar os efluentes industriais que esta é obrigada a receber, provenientes das indústrias de transformação de pescado instaladas na cidade e que não efectuam convenientemente o pré-tratamento das suas águas residuais, como seria desejável”.
Agrupar, indistintamente, todas as indústrias penicheiras neste grupo, tem o mesmo grau de imprecisão que dizer que todas os autarcas são corruptos.
E não é preciso procurar muito para encontrar múltiplas excepções em ambos os casos.
Mas voltando à ETAR, a questão do incumprimento de algumas empresas industriais até poderia, por si só, ter funcionado como o financiamento necessário para as alterações agora previstas, se para tal se tivesse aplicado o regulamento municipal, aprovado em 1997, e que define claramente os valores das coimas a aplicar aos prevaricadores, segundo o meritório princípio do poluidor-pagador. Mas não consta que nada semelhante tenha alguma vez acontecido.
Já na minha infância, havia dias em que era impedido de frequentar a praia da Gamboa, devido a descargas maiores dum esgoto que por ali corria com origem na Fábrica do Fialho. Mais tarde evitava a pesca submarina na praia do Porto de Areia Norte devido aos resíduos da Fábrica Marie Elisabeth. Por agora, tento não me aproximar do Carreiro do Cabo devido aos cheiros da ETAR que tratam um considerável e não programado volume de águas residuais provenientes da fábrica da ESIP.
Mudam os tempos, mudam os nomes, mas o Ambiente em Peniche permanece refém do maior empregador local. Esta é, em súmula, a difícil escolha com que os autarcas penicheiros desde sempre se confrontam.

8 contributos:

At 17/9/09 21:38, Anonymous Anónimo disse...

ESIP? Só!?

- Narciso Dias
- Ramirez
- Sardinal
- (...)



Alzirinha Alto D´Avella

 
At 18/9/09 17:15, Blogger manuel disse...

Nao e ali no local que se ve a maquina que o problema do cheiro e poluicao acaba.
Mais uma vez a politica enganosa ?
Ha eleicoes agora e nos estamos a trabalhar .
Deixem-nos trabalhar !!
Miserias da minha querida Terra.
Manuel Joaquim Leonardo
Peniche Vancouver Canada

Salvem o Hospital , Salvem Peniche Reparem a ETAR e Sereis Salvos

 
At 18/9/09 21:32, Anonymous Anónimo disse...

Salvem a blogosfera Penicheira do Manuel e Sereis Salvos!!!

 
At 18/9/09 21:42, Anonymous Anónimo disse...

Sr. Manuel,

Parece que já há pouca gente com pouca paciência para o ouvir, ou neste caso ler, o que não é o meu caso.
Já que afirma que não é ali no local onde se vê a máquina que se resolve o problema da poluição, permita-me pedir-lhe o seu parecer acerca dessa temática, perguntando-lhe onde é que afinal o problema se resolve e que tipo de solução técnica considera ser a mais adequada para colucionar a situação de deficiente funcinamento que vem ocorrendo na ETAR de Peniche.

Fico a aguardar uma resposta dua em breve.

Atenciosamente,

Alzirinha Alto D´Avella

 
At 18/9/09 21:46, Anonymous Anónimo disse...

Correcções:

«Parece que já há pouca gente com paciência para o ouvir...»

«...adequada para solucionar a situação...»

«...uma resposta sua em breve...»

Alzirinha Alto D´Avella

 
At 19/9/09 11:35, Anonymous Anónimo disse...

Vejam a notícia sobre a ETAR:

http://www.cm-peniche.pt/_uploads/PDF_JornalMunicipal/JornalMunicipalPenicheSetembro09_P2.pdf

 
At 21/9/09 10:45, Blogger manuel disse...

Á Alzirinha Alto D' Avella.

Não faça de mim uma super estrela .
Nao me fica bem e lembrem-se que sou um auto -didactico com muita experiência , essa é a verdade .
Na minha recomendação para a fabrica do guano fui ouvido e os resultados apesar de não serem de 100 por cento estão agora excelentes e até os alunos foram como eu disse fazerem uma reportagem e verificarem em loco como o sistema trabalha
No caso da ETAR o Vereador e Administrador dos Serviços Municipalizados de Agua e Saneamento Sr. Jorge Abrantes ,pessoa que muito respeito , já o disse há muito tempo qual era a causa principal do deficiente funcionamente da ETAR

Os problemas de funcionamento da ETAR derivam exclusivamente dos efluentes industriais que esta é obrigada a receber, provenientes das indústrias de transformação de pescado instaladas na cidade e que não efectuam convenientemente o pré-tratamento das suas águas residuais, como seria desejável", esclarece o vereador Jorge Abrantes, administrador dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento. ( Lusa )
Quanto a mim não foram sòmente estes problemas os causadores do mau funcionamento da ETAR e vou tentar o mais rápido possivel abordar os principaias :
Quando se fizeram os primeiros estudos para a ETAR já se sabia a qualidade e quantidade de efluentes que este projecto teria que movimentar .
Deste modo as instalaçoes deveriam comportar todos os criterios necessario para o seu bom funcionamento.
De algum modo as industrias poluidoras teriam e deviam de tambem ter a sua parte para eliminar quanto mais possivel o fluido que imanavam das suas instalações

Todos estes estudos deveriam ser feitos , analizados , e programados de inicio para que tudo funcionasse a pelo menos 90% da sua actividade desejada.
Deveria ter existido inicialmente uma verificação do sistema antes de a ETAR começar a funcionar
Serem inspecionados nas fontes poluidoras os sistemas que elas tinham e verificarem se de facto estes estavam prontos a funcionar , se não estivessem a ETAR não poderia entrar em funcionamento .
Como seria natural as inspecções iam-se fazendo e acompanhadas por engenheiros tecnicos .Parece-me que muito ficou para fazer , de outra maneira ia-se dar o que de facto se deu , o descalabro de um sistema que parece-me que ainda não se sabe por quanto foi programado e quantos milhões de euros teve no seu preço final
Na entrevista que o Sr. Vice Presidente da Camara deu ao vivo que foi publicada no Projecto para o Futuro por alunos de uma Escola de Peniche e retirada logo de seguida da net pela polemica que esta intrevista levantou , pode-se ver e ouvir que o sistema de purificação é feito por uns bichinhos que comem os detritos mas que devido á poluição a mais que chega a ETAR eles acabam por morrer e por isso é que é que a ETAR não está a funcionar convenientemente .

 
At 21/9/09 10:54, Blogger manuel disse...

Na entrevista que o Sr. Vice Presidente da Camara deu ao vivo que foi publicada no Projecto para o Futuro por alunos de uma Escola de Peniche e retirada logo de seguida da net pela polemica que esta intrevista levantou , pode-se ver e ouvir que o sistema de purificação é feito por uns bichinhos que comem os detritos mas que devido á poluição a mais que chega a ETAR eles acabam por morrer e por isso é que é que a ETAR não está a funcionar convenientemente .
Como veem ja sabem o porquê do seu mau funcionamento. Agora vamos ao facto de eu dizer que não é ali
com aqueles trabalhos no local que acabam os cheiros nauseabundos que assolam Peniche.
Todo o trabalho que poderá ser feito a jusante da saida da ETAR será sempre um trabalho delicado e que de qualquer modo que ele seja desenhado será um risco de que derivado á força terrivel do mar que se faz sentir naquela zona nunca se sabe quando será destroçado
Fazer um emissario submarino da saida da ETAR o qual terá de ser longo pelo menos mil metros de comprimento que quanto a mim deveria ser feito por enrocamento hidraulico
Deveriam ser feitos estudos na area de saida dos efluentes e verificar a direcção que a maré se faz sentir no final do emissario e assim depois de determinada a direcção provavel do sentido das marés seria a sua descarga direcionada nessa direcção.
É preciso ter em mente que por experiência das dragas que de vez em quando trabalham na desobstrução das areias no Porto de Peniche essas mesmas areias que são descarregadas muito proximo da costa veem direciondas para as prais de Peniche e formam novos cabeços no fundo do mar que prosteriormente se deslizam para a costa e são retransportadas para o interior do porto de pesca pela força do mar no molho da Ribeira e tambem pela sua entrada natural .
Se ,se quiser sòmente que os efluentes não corroam as pedras do Carreiro do Cabo quaisquers quinhentos metros de emissário fará o trabalho e depois ......
Quanto um emissário flutuante , a meia altura das aguas ,nem pensar nisso !
Ou pensarem e estarem sempre depois a pensar ...
A desorisação deverá ser feita a montante mas tambem na ETAR o sistema poderá ser o mesmo sistema da fabrica do guano mas 300 vezes mais a sua potencia elevada para a queima dos cheiros e as lavagens das aguas e filtros do ar .... Estou a sonhar ?
Gostaria de viver mais trinta anos e com as minhas maluquices actuais .
Alzirinha Alto D’ AVELLA aqui está o que me pediu , daqui a duas semanas mando-lhe a factura mas por favor não me mande o cheque careca .
Com as melhores saudações sou o Filho de Peniche
Manuel Joaquim Leonardo
Peniche Vancouver Canada
Salvem Peniche ,o Hospital , a ETTAR e Sereis Salvos

P.S.
SRs Chefes no Poder
Digam ao Povo o que se esta a passar com o Fosso das Muralhas antes das eleicões .
Já sabem o nome do Constutor ?
Aquilo vai passar mesmo assim ?
Olhem que eu avisei , mais uma vez não fizeram caso ?

 

Enviar um comentário

<< Home