quarta-feira, dezembro 19, 2007

Um nome para o Parque.

Apesar das mais baixas temperaturas, continua muito concorrido o novo parque urbano à entrada da cidade. E não são só os desportistas mais ou menos assíduos que por lá passam, o grande mérito da obra é trazer para a actividade física pessoas em fatos de treino, onde ainda se notam os vincos da embalagem original. Só por si esta conquista valeria o investimento, quer em prado de sequeiro que mesmo em espaço relvado....
Continuam a faltar acessos seguros ao parque para peões e velocípedes, e ultimam-se os trâmites do concurso para a respectiva Cafetaria, mas estou convicto que a adesão dos penicheiros está para ficar, ainda que um projecto de animação para o local não fosse de todo descabido, logo que se dissipe o efeito novidade.
Reparem que comecei por me referir ao Parque Urbano à entrada da cidade, ou Parque Urbano da Cidade mas poderia ter optado por Parque da Avenida de Monsenhor Bastos ou Parque verde ao lado da BP.
O que é um facto é que o Parque não tem nome próprio. Adoptou um nome funcional, por ser único, ou pelo local onde se encontra. Mas nome não tem.
Será que não seremos capazes de o baptizar?
Aceitam-se sugestões.

22 contributos:

At 19/12/07 12:53, Anonymous Anónimo disse...

Julgo que seria justo perguntar ao banco financiador da obra, porque esse ainda é o legítimo proprietário.
Em alternativa "Parque Brisa do Guano", ou então "PCP"-Parque da Comunidade de Peniche.

 
At 19/12/07 13:09, Anonymous JAM disse...

......chamem-lhe apenas O parque, assim não há risco de piadinhas...

 
At 19/12/07 16:01, Anonymous Anónimo disse...

poderia ser Parque da Alegria (uma vez que foi uma grande alegria ter-se acabado com um cancro à entrada da cidade...deposição sem planeamento dos detritos retirados das obras do porto...era tb uma referência a uma rua emblemática da cidade...e poderá ser um nome que não levante ondas (Parque das Ondas também não ficaria mal).

 
At 19/12/07 16:24, Anonymous pb disse...

Aproveitando a recém criada moda do "naming" de estádios por parte de marcas, podia vender-se o nome a uma marca local por uma soma razoável. Com esse dinheiro construíam-se acessos.
Alguns exemplos:
"Parque Pastelaria Roma"
"Parque Farmácia Proença"
"Parque Sociedade de Construções Panorâmicas do Oeste Lda"
"Parque Restaurante Katekero II - Hoje há choquinhos"

 
At 19/12/07 16:48, Blogger jp disse...

Por muita "alegria" que haja no Parque não acredito que tal alguma vez consiga ombrear com o ambiente da homónima e emblemática rua...
Gosto da ideia do pb para financiar os carenciados acessos, embora sejam muito poucos os potenciais interessados.
Por mim sugiro Parque do Tômbolo, que embora continuando a ser uma referência ao local, decerto garante exclusividade nacional.

 
At 19/12/07 18:11, Anonymous Anónimo disse...

Parque do tômbolo não me soa.
Tômbolo é uma palavra que se enrola a pronunciar. E em Peniche passaria certamente a ser conhecido como o "Parque do Tômbul".
Gostei de parque das ondas, parque das dunas, parque do mar, parque dos pocinhos, parque de peniche e parque do lady night.
Contudo, espero que o carnaval que se aproxima seja fértil em trazer novas propostas de nomes ou alcunhas.

 
At 19/12/07 19:16, Blogger jp disse...

Tem razão, seria decerto Parque do "Tômbul", mas desde que bem escrito, "na dêxa de ser engraçade este nosse staque pnichêre".
Das outras sugestões, Parque do Mar é a que mais me agrada, embora demasiado evidente e imediata.
Mesmo sem chegar o Carnaval arrisco: (Parque) Recreio de Peniche.

 
At 19/12/07 19:39, Anonymous pb disse...

"Parque Pago nos Dias Úteis das 8h00 às 18h00"?

 
At 19/12/07 19:55, Anonymous Anónimo disse...

Apesar de ter sugerido o nome de Parque da Alegria...concordo com Parque do Tômbolo...uma vez que se situa nesta importante estrutura geomorfológica...uma referência importante em termos nacionais. Ainda pensei em istmo...mas tômbolo está muito melhor...não é muito atractivo...mas servia de divulgação e era diferente.

xf

 
At 19/12/07 21:25, Anonymous Anónimo disse...

Deixem-se de Tômbolos,de pseudo cultos e letrados. Devem escolher-se nomes simples portugueses Parque do Pinhal; Parque da Praia;
parque verde. etc

 
At 19/12/07 21:47, Anonymous Anónimo disse...

Provavelmente "Parque Monsenhor Bastos" seria o acentuar da gratidão do povo penichense para com esse grande vulto da fraternidade. Se queremos granjeá-lo em vida, aproveitê-mo-lo que o tempo urge. O campo sintético na extremidade Sul bem que podia engalanar idêntico nome, uma vez conhecido o fervorismo que Monsenhor Bastos nutre pelo desporto.

 
At 20/12/07 10:40, Blogger jp disse...

Não pondo em causa o valor da obra de Monsenhor Bastos, e uma vez que a homenagem já se encontra perpetuada, e bem, na Avenida contígua, parecem-me de todo despropositadas estas sugestões.
Nem sequer o argumento do fervorismo desportivo me convence.
Há por aí tantos famosos atletas que são ferverosos católicos e ninguém lhes garante um altar.
(excepto na Argentina, onde parece que já existe uma igreja dedicada a
Maradona).

 
At 20/12/07 13:45, Anonymous Anónimo disse...

...lamento o mal entendido mas a fraternidade e caridade não se esgota dentro da religião. É algo transcendente ao Homem e não apenas reservado aos católicos, neste caso. Mas de facto, raciocínios idênticos já eu aguardava. Acredite, não se trata de catolicismo, pois a personagem em causa sempre deu cegamente não questionando a fé de cada um.
O nome sugerido iria culminar numa uniformidade de designações: Av. Monsenhor Bastos ladeada pelo Parque com o mesmo nome. Acho que o campo lexical de Mar (ondas, brisas, dunas, vagas,etc) em nada se importariam com esta descisão.

 
At 20/12/07 14:58, Blogger jp disse...

....parece-me que o mal entendido é seu, e o raciocínio que aguardava só faria parte de algum seu preconceito pessoal.
O que invoquei é que o fervorismo desportivo não é argumento que pese numa atribuição deste tipo.
De igual modo não concordaria com uma nova igreja a chamar-se Vanessa Fernandes, ainda que a atleta nutrisse grande fervorismo pela religião.
É este raciocínio que tentei desmontar e que me parece falacioso.
Tudo o resto que se relaciona com louvor à obra da personagem em causa, estou em total acordo consigo.
Infelizmente a grande dimensão dessa obra é ainda mais potenciada pela incorrecta postura de uma parte significativa do clero, de quem, por razões superiores, se esperaria comportamento semelhante em vez do habitual "chocalhar de relíquias".

 
At 20/12/07 15:29, Anonymous Anónimo disse...

A Avenida, o parque e o campo de futebol Monsenhor Bastos? e o parque de campismo, o hotel e os escorregas de águas? Ah! E a praia, os estaleiros e a lota. Tudo Monsehor Bastos! A Península, o concelho! Acho que às vezes perde-se a noção do ridículo, como aqueles presidentes de câmara que dão os seus nomes às obras que constroem (estádios e afins) Vem aí uma mudança tipo Europe´s West Coast? Lá se vai a bandeira vermelha e preta do município...

 
At 20/12/07 18:02, Anonymous Anónimo disse...

"Parque António José Correia"???

è um fervoroso adepto de desporto...

 
At 20/12/07 19:45, Anonymous Anónimo disse...

Caro jp,

Não misture "alhos com bugalhos".
O que estava a ser retratado era apenas o homem que faz parte da instituição e não as atitudes e valores de toda a instituição. Até considero despropositada a apresentação dessa análise a não ser que tenha conhecimento por experiência própria de alguma irregularidade. Até nós erramos por vezes a gerir o nosso lar, quanto mais uma instituição desta grandeza. Não nos afastemos do proposto que é a sugestão de apenas um nome. A minha opinião mantém-se.

 
At 21/12/07 12:47, Anonymous Anónimo disse...

Parque dos Pocinhos

 
At 21/12/07 12:48, Anonymous Anónimo disse...

Parque do Medão (arrasado)

 
At 21/12/07 13:06, Blogger jp disse...

Caro anónimo dos "alhos e bugalhos",

Respeito a sua opinião e sugestão, aliás era essa a intenção deste post.
Também não ponho em causa o mérito e obra da personagem que insiste em louvar.
Agora permita-me também opinar e insistir que a devida homenagem já se encontra concretizada na Avenida contígua, e que qualquer acrescento será redundante.
E é para sustentar esta minha opinião que argumento que, apesar da dimensão da obra do Monsenhor, é também a escassez de exemplos semelhantes na classe eclesiástica que mais projectam tal raro espírito de missão para com a comunidade.
Julgo ser um argumento válido, que permite sancionar a atribuição toponímica realizada, e simultaneamente acautelar a sugestão de nomear de igual modo todos os equipamentos e espaços circundantes.
Rejeito por isso ter recorrido a bugalhos.
Agora sim, vou-lhe indicar um:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/especial/2005/papa/0056.shtml

 
At 21/12/07 23:18, Anonymous Anónimo disse...

Parque do Pinhal da Lagoa.

 
At 22/12/07 20:16, Anonymous Anónimo disse...

Parque da Liberdade

 

Enviar um comentário

<< Home