terça-feira, novembro 03, 2009

Aforismo parabólico pessoal

Naquele tempo, o leitor pegou no livro e começou a ler.
Desfrutou-o dum fôlego, rapidamente rendido à incólume passagem da caravana de recursos literários do escritor.
À sua volta quase o silêncio, não fosse um ou outro tímido latido de canídeo distante: caim...caim....

1 contributos:

At 3/11/09 17:22, Blogger manuel disse...

Justica !!!

 

Enviar um comentário

<< Home