sexta-feira, fevereiro 04, 2011

Poem para Peniche

"... na medida em que o porto de Peniche apresenta condições de aptidão portuária que apontam para que possa ser constituído como uma zona de reserva estratégica porque, nomeadamente, detém potencial para um eventual desenvolvimento futuro de actividade portuária comercial, qualquer uso na sua envolvente deverá ser objecto de avaliação de potencial incompatibilidade à expansão portuária. "
(Plano de Ordenamento do Espaço Marítimo (POEM) em período de Discussão Pública até 22 de Fevereiro de 2011)

Apesar das reconhecidas promessas de aptidão para desenvolvimento futuro, remonta há décadas a reserva estratégica a que permanece remetido o Porto de Peniche.
À conta dessa inconsequente expansão das suas actividades, nomeadamente na valência comercial, a área do porto tem-se alargado ao longo de décadas, incluindo actualmente a totalidade da nobre faixa costeira sul do istmo, onde a ligação do mar à cidade foi definitivamente truncada.
Na leitura deste POEM, em discussão pública, e em virtude da sempre alegada reserva estratégica, é agora a zona envolvente do Porto que se pretende condicionar, sonegando cada vez mais a pretendida retoma da ligação da cidade ao Mar.
Que desperdício!

1 contributos:

At 4/2/11 20:20, Blogger Zé Carlos disse...

No meu entender a principal ligação da cidade ao mar é precisamente o porto.
Mesmo que aumentar o porto signifique tirar terreno à praia do Molhe Leste, essa não é das mais frequentadas pelos surfistas e banhistas. Nesse caso a maior preocupação no meu entender seria desviar a foz do rio de S. Domingos para que passasse a desaguar num novo local com envolvente turística.

 

Enviar um comentário

<< Home