terça-feira, setembro 29, 2009

Um futuro amigo de Peniche (Questão Nº2)

Acampamento cigano. O que se vai fazer de concreto nos próximos 4 anos para resolver esta situação?

Candidato pela CDU (António José Correia):

A resolução do acampamento cigano existente no centro da cidade de Peniche tem de ser encontrada no contexto das soluções gerais para fazer face às carências habitacionais do concelho de Peniche e deverá atender à especificidade desta etnia. Para tal, a Câmara Municipal de Peniche tem ao seu dispor, no âmbito do programa ProHabita, meios necessários, financeiros e técnicos, para alojar famílias com pedidos de habitação social,incluindo as famílias ciganas. Já foram efectuadas visitas de trabalho a outros municípios com soluções diferenciadas incluindo opções construtivas. Sendo um problema que se arrasta há mais de 20 anos, e tratando‐se de pessoas com direitos e obrigações, todas as forças políticas serão chamadas a ser parte da solução.


Candidato pelo PS (Carlos Amaral):

Questão de difícil resolução como demonstra o facto de, durante os vários mandatos decorridos desde a sua implantação, há mais de 20 anos, não ter ficado resolvido.
Estamos a falar de ocupação de terrenos privados, com a sua resolução no plano da justiça dos Tribunais, mas também de pessoas com a sua resolução no plano da aplicação de políticas sociais.
O primeiro desenvolvimento que esta candidatura pretende fazer é pegar na questão de forma consequente, desde logo com o apuramento do número de pessoas envolvidas e também na tomada de medidas que inviabilizem o aparecimento de novas situações através de uma monitorização diária.
Por outro lado, há que resolver a questão do Plano de Pormenor para a Zona Central da Cidade, previsto no nosso programa eleitoral, para que fique definido o que vai ser aquela zona.
Em paralelo, vamos conhecer experiências de sucesso ocorridas em outras autarquias. Depois e através de planos próprios e da celebração de parcerias e com o apoio do governo central, encontraremos medidas de natureza social, designadamente, através dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social - CLDS, instrumento do quadro do Plano Nacional de Inclusão Social.

Candidato pelo PSD (Luís Ganhão):

É inconcebível, em pleno século XXI, a manutenção daquele acampamento terceiro mundista no centro geográfico da península de Peniche. Por esse motivo será uma das nossas primeiras acções a solução deste autêntico cancro urbanístico.
Para isso propomos medidas de realojamento através de soluções que passem pela autoconstrução controlada em terreno dotado das infra-estruturas necessárias e com uma vigilância, acompanhamento e aconselhamento social apertado.
Consideramos aquela população como nossos iguais, tanto nos direitos como nos deveres. Por isso, urge a sua integração (embora que necessariamente lenta) nos usos e costumes, leis e regras comuns a todos os cidadãos.

22 contributos:

At 29/9/09 13:20, Anonymous C.Brancos disse...

Mais uma vez resposta da cdu pouco concreta, e já agora se a camarâ dispoe dos meios necessarios, pq não avançou durante este mandato?

 
At 29/9/09 13:33, Anonymous Anónimo disse...

É engraçado como à 4 anos era uma prioridade da CDU a resolução desse caso, agora a solução vem com o programa Pro-Habita, que julgo ser uma propaganda politica da CDU que ainda nem sequer foi aprovada em câmara, penso eu, mas mesmo que tenha sido aprovada, será que os ciganos poderão ser intregados junto com outras pessoas, outras ednias ?? Será que eles querem, se assim fosse já tinham saido dali á muito, parece-me a mim que tanto o PS como o PSD têm ideias muito idênticas e muito mais crediveis.

Miguel Martins

 
At 29/9/09 14:07, Anonymous Anónimo disse...

A minha opinião é :
Devem dispersar o mais possível as famílias pelos diversos bairros sociais já existêntes, com um acompanhamento permanente de assistentes sociais,etc e com obrigações e regras muito bem definidas. A integração dessas famílias vai demorar gerações, mas só com a proximidade dos hábitos e costumes do resto da população isso será possível. Quanto à ideia do candidato Carlos Amaral de monitorizar diáriamente o acampamento, acho qué é de muito dificil execução e de consequência nula, pois caso apareçam mais famílias o que é que se faz? Vai lá a polícia expulsá-los? coisa que nunca conseguiu fazer em 20 anos e com mandatos do tribunal.

MH

 
At 29/9/09 14:09, Anonymous Anónimo disse...

O PS e o PSD mais uma vez quase em sintonia.
Atenção a um pormenor, quando se diz que aquela populaçao tem direito e deveres , isso é verdade, só que na prática todos nós sabemos que isso não é bem assim, pois actualmente só têm direitos.
É preciso coragem para fazer o que tem de ser feito , os terrenos têm proprietários e , o seu a seu dono,
tambem não esquecer que há outra população perto da fábrica Ramos e Costa ( Casal da Fonte) vão lá ver, pois tambem faz parte do concelho,se não andamos sempre no mesmo, vão crescendo noutros lados.

 
At 29/9/09 14:17, Anonymous Anónimo disse...

o acampamento cigano já existe à mais de vinte anos?
Já passou por vários mandatos(João A.Barradas,Jorge Gonçalves,Antonio J.Correia)e não foi posto em prática o desmantelamento das barracas.
Quando construirem habitações para poderem demolir estas, construam fora da cidade, procurem um local no concelho onde o terreno é mais barato ,porque os penicheiros tem que comprar fora da cidade e vir trabalhar para Peniche .
porque não a mesma solução já que vão ter casas a custo 0

 
At 29/9/09 16:09, Anonymous Anónimo disse...

Estes três "pontos de vista" nada dizem de concreto, pura campanha eleitoral! Quanto ao assunto Campo da República já achei mais esclarecedor.

 
At 29/9/09 16:35, Blogger Carlos B. disse...

1º passo - fazer ver aos ciganos que também têm obrigações
2º passo - não-lhes dar casa. Os ciganos são tudo menos carenciados.
3º passo - mandar as barracas abaixo
4º passo - plano de vigilância do concelho que não permita mais barracas.

Se os ciganos querem casas, que as comprem como todos os cidadãos deste país. Basta vê-los na Atouguia na Pastelaria Arcadas, com lautos lanches diários, carregados de ouro e montados em carros. Eles têm necessidades mas é de mão firme contra o parasitismo !

Acorda Portugal!

 
At 29/9/09 20:06, Anonymous Anónimo disse...

As propostas não apresentam nada de concreto. A do PS, parece-me, que irá possibilitar o arrastar por mais uns quantos anos deste problema.
A do PSD ainda vá mas onde será esse terreno? Ao permitir mais auto-construção não estarão a promover outro acampamento, considerando que os ditos só fazem o que lhes apetece?
Há por aí exemplos (Évora, Coimbra, se não estou em erro) de realojamento. É umq questão de ver o que é melhor para resolver uma das SITUAÇÕES MAIS VERGONHOSAS da cidade!
Também concordo que esta etnia tem mais direitos do que deveres. Usam e abusam do que é dos outros e dos subsídios que todos pagamos.
Se querem integração e aceitação têm de dar algum contributo para isso. Não podem andar sempre a vitimizar-se.
Quanto a mim, a resolução do problema devia já ter sido ontem. Como não foi que seja já para amanhã. Não se pode continuar a "engonhar" e deixar passar o tempo. Aquela zona é uma miséria: degradação e lixo por todo o lado. Evito passar por lá.

 
At 29/9/09 22:26, Anonymous Anónimo disse...

Boa noite,

Antes de mais um grande obrigado ao JP que de uma maneira muito simples conseguiu trazer para este blog questões pertinentes para o concelho de Peniche e também um grande obrigado aos candidatos por terem acedido a participar neste blog.
Como votante em Peniche, apesar de não viver nesta terra, mas sim em Lisboa, mas que acompanho todos os seus problemas, gostaria de dar o meu contributo para esta causa.
Em relação a este assunto, que, como sabemos, não é de fácil resolução, pois também é um problema social e das respostas dos diversos candidatos, saltou-me a ideia preconizada pelo candidato Carlos Amaral, pois conheço muito bem o programa que ela refere, os CLDS, e realmente em muitos dos bairros sociais em Lisboa, este tipo de programa deu resultado e alcançará, sem dúvida em meios pequenos, um óptimo resultado, pois ele basicamente é composto de uma equiva multidiscplinar de técnicos de vária áreas, que juntos elaboram um levantamento das situações, mas, também, os ciganos fazem parte de todas estas "conversações" preliminares, o que sei é que tudo chega a bom porto, e espero que estes CLDS venham para Peniche, para ajudar a resolver este problema, e que at+e não constitui qualquer custo para o Municipio. Penso que as outas explicaçoes, também são agradáveis, mas simplesmente nã oresolvem o assunto mas sim adiam.
Esta é o meu contributo, com base no que já presenciei e vi bons resultados.

Cumprimento e continuem assim.

 
At 30/9/09 00:20, Anonymous Anónimo disse...

Boa noite a todos
Obrigado por poder participar neste blogue.
Os ciganos estão alojados em terrenos privados,embora se tenha que resolver este problema que dura a mais de vinte anos.
Ao principio se os donos dos terrenos não tivessem pirmitido isto não acontecia, agora os outros que resolvam que eles tão-se nas tintas.
Tambem deveriam ajudar a resolver o problema já que tambem teem alguma culpa.

 
At 30/9/09 00:43, Anonymous Anónimo disse...

Caro JP,

Em jeito de brincadeira, quero denunciar um caso extremamente grave:

Temo que o caso das escutas ao Presidente da República tenha alastrado à política autárquica local.

Em primeiro lugar, as respostas já dadas às duas perguntas que formulou são praticamente iguais entre as 3 candidaturas.

Depois, tive hoje conhecimento do programa do PS e do programa da CDU e, embora tenham formatos diferentes (o do PS tem 101 medidas) parecem aqueles testes do 5.º ano, feitos a copiar pelo parceiro do lado!!!
É tudo igualinho.
E aposto que o programa do PSD também vai seguir o mesmo caminho...
Resta saber quem anda a "escutar" quem ou se andam todos e "escutar-se" em simultâneo.

Para já, é com enorme pena que verifico alguma falta de ideias novas e de originalidade (diria até de alguma irreverência) neste início de campanha.

Vamos a acordar, malta!
Ponham esse cérebros a funcionar!
Proponham coisas novas e diferentes para Peniche!
Sei que há muita gente capaz nessas listas.
Não tenham medo de ser diferentes.

Respeitosamente,
Jorge Gomes Ramos Almeida

 
At 30/9/09 09:55, Anonymous Anónimo disse...

As pessoas adoram novas propostas e ideias mirambolantes, tudo coisas que na prática e na sua maioria sao impossíveis de concretizar.
Eu tenho uma opinião completamente diferente, não tenho confiança em ninguém que apresente um rol enorme de coisas que se podem fazer. Primeiro as câmaras têm que viver com os seus orçamentos, que são curto para pagar a despesa corrente e os empréstimos dos executivos antecedentes. Para concretizar as bonitas ideias que qualquer um de nós tem, só se endividarem cada vez mais... Os candidatos tem que ser realistas, para não embandeirarem em arco e depois ser aquilo que se viu ... Esta câmara, para muitos dos seus eleitores, foi uma desilusão...
MH

 
At 30/9/09 17:14, Blogger jp disse...

Nenhuma das respostas me parece capaz de provocar alterações significativas nos próximos 4 anos.

A alternativa que proponho passa por ser a cidade a conquistar de novo aquele espaço, começando por definir, delimitar e conter a zona invadida.
Melhorar, alargar e tornar mais transitáveis as duas vias existentes que cruzam o acampamento, criando condições para que o trânsito e os penicheiros fluam por aquela zona (e bem falta fazem mais ligações entre o norte e o sul da cidade).
E, nem que seja só com terraplanagem, começar a definir, paulatinamente, os contornos e limites da Avenida Paulo VI de modo a evidenciar que uma via passará algures pelo miolo da zona.

Intensificar a limpeza, fiscalização e policiamento permanente de toda a área, na qual mais que se justificaria o tal policiamento de proximidade, que hoje em dia a PSP local já aplica em zonas muito mais pacíficas.

Obrigar ao pagamento duma taxa social pela água utilizada (e esbanjada), criar condições à EDP para controlar e desactivar as puxadas clandestinas à rede eléctrica, fiscalizar os cães vadios, proibir o ruído excessivo em casamentos e afins, impedir as aglomerações de sucata e a queima de fios eléctricos, actuar, de facto, quando há tiros no local, controlar as viaturas existentes e as habilitações para as conduzir, e de um modo geral fazer cumprir as leis da República Portuguesa, as quais, segundo sei, não contemplam medidas de excepções para qualquer etnia.

Só após este passo concretizado, concebo um apoio efectivo a esta etnia baseado no respeito e preservação dos seus usos e costumes ancestrais. Respeito esse que necessariamente terá de ser nos dois sentidos.

Esta forma de acabar com a guetização da zona obriga a uma corajosa e coordenada intervenção conjunta da PSP e Autarquia, com a colaboração de todos os penicheiros, sem a qual qualquer integração será sempre votada ao fracasso.
Não será ao mudar para uma casa ou apartamento caridosamente oferecido que o actual comportamento, a atitude de impunidade e o descarado desafio à lei vigente se irá alterar.

Qualquer solução que se baseie na possibilidade duma futura atribuição de habitação social está assim, na minha perspectiva, inquinada à partida, criando nos penicheiros a suspeição duma desejada e cómoda contemporização com o verdadeiro busílis da integração desta etnia.

 
At 30/9/09 17:23, Blogger jp disse...

Apenas para acrescentar a urgência na conclusão do Plano de Pormenor da Zona Central da Cidade de Peniche para que se possam iniciar as negociações dos mecanismos de peri-equação com os proprietários, que permitam consolidar os avanços na "reconquista" da zona.

 
At 1/10/09 09:16, Anonymous Anónimo disse...

JP,

Nunca lhe tinha lido um comentário tão xenófobo e racista! ;)

 
At 1/10/09 10:54, Anonymous Anónimo disse...

Pois....

Quem mora á frente dos ciganos, tem estas afirmações....., aliás todas estas perguntas formuladas aos candidatos são muito "redondas", tal como os discursos do Tó-Zé Correia.
JP podes começar por vedar já a parte virada para a tua casa eheheh

 
At 1/10/09 12:44, Blogger jp disse...

Caros anónimos recentes,
Delimitar não significa vedar com cerca ou arame farpado, mas sim conter a zona onde o problema vigora, a qual tende a alastrar se nada for feito.

Conquistar significa criar condições para que os penicheiros passem a utilizar, a cruzar, a usufruir desta faixa da cidade, e assim acabar com a guetização da zona que afasta, amedronta e intimida muitos transeúntes.

E pugnar pelo cumprimento da lei é algo por que sempre lutarei tanto em relação aos ciganos, como aos mais altos cargos da nação.

Ainda considerei um apoio efectivo a esta etnia baseado no respeito e preservação dos seus usos e costumes ancestrais.

Onde vislumbrou xenofia ou racismo eu vejo a coragem em falta para definitivamente se tentar resolver o problema.

E todos os verdadeiros penicheiros moram em frente aos ciganos.
Alguns teimam é em ser míopes.

 
At 1/10/09 14:00, Anonymous Anónimo disse...

Caro JP,

O meu comentário às 09:16 foi produzido com intuito declaradamente irónico...

 
At 1/10/09 14:22, Anonymous Anónimo disse...

Caro JP,

Como também deve verificar o meu foi também irónico :)
Cumprimentos

 
At 1/10/09 14:38, Blogger jp disse...

Parece que sucumbi à provocação.
É que entre os compulsivos delatores de xenofobias e racismos e os amorfos e passivos munícipes, sobra uma pequena faixa onde Peniche se deve posicionar se realmente quer encarar de vez este problema.

Mas aqui, o mérito é todo dos vossos contributos. É que a ironia quer-se subtil...

 
At 6/10/09 22:59, Anonymous Anónimo disse...

Não pude deixar de reparar que nenhumas das candidaturas relaciona o crescente aumento do bairro cigano com a tolerância que o comércio ambulante tem vindo a conhecer. O comércio ambulante é um cancro que mina o pequeno e médio empresário que de forma social, fiscal e ética promove o desenvolvimento responsável e o emprego. Contrariamente ao que se propagandeou o verdadeiro inimigo do pequeno comércio é a venda ambulante e não as grandes superfícies e hoje ele está enraizado não só na zona envolvente ao mercado municipal como também pelas ruas e praças da cidade. Sem regras passando objectivamente a mensagem "vinde que aqui podeis fazer tudo o que quiserdes, quando e onde quiserdes". As respostas politicamente correctas, são inócuas, são assim uma especie de comprimido "Melhoral", senão fazem bem também não fazem mal. Não me bastam respostas correctas, como eleitor QUERO RESPOSTAS CONCRETAS!

 
At 25/2/10 01:53, Anonymous Anónimo disse...

http://markonzo.edu Great site. Keep doing., ashley furniture price [url=http://jguru.com/guru/viewbio.jsp?EID=1536072]ashley furniture price[/url], ryjiim, allegiant air verdict [url=http://jguru.com/guru/viewbio.jsp?EID=1536075]allegiant air verdict[/url], sjypfy, pressure washers info [url=http://jguru.com/guru/viewbio.jsp?EID=1536078]pressure washers info[/url], blnuu, dishnetwork blog [url=http://jguru.com/guru/viewbio.jsp?EID=1536080]dishnetwork blog[/url], 8-), adt security preview [url=http://jguru.com/guru/viewbio.jsp?EID=1536076]adt security preview[/url], becft,

 

Enviar um comentário

<< Home