terça-feira, julho 12, 2011

Às voltas com o mar

De uma assentada, visitei as duas exposições actualmente em exibição na Fortaleza de Peniche. À primeira, de fotografias de Carlos Alberto Tiago, reagi com total surpresa. Chegam-me amiúde fotografias da sua autoria, de razoável qualidade, ilustrando variadas situações locais numa perspectiva de repórter freelancer, que tão útil tem sido a este blogue. Mas desconhecia por completo que o autor também se imiscuía nos domínios da fotografia artística, a qual conjuga de forma superior e magistral com uma leitura do terreno de jogo que o coloca no local e tempo certos para captar toda a força do momento. São imagens que dão à natureza de Peniche o seu devido valor.
À segunda reagi com particular emoção. A exposição "Eu e o Mar" constitui um registo etnográfico impressionante de profissões típicas de Peniche, enquadrando de forma muito bem conseguida as origens, os lugares, as imagens, os utensílios, as histórias e as vivências de muitos dos “tipos” penicheiros, nesta ligação ancestral entre as gentes locais e o mar. O reconhecimento de pessoas e locais cimenta a nossa memória colectiva, identifica-nos com Peniche e constitui um tributo ao povo que abraçou o mar. É o tipo de exposição que só peca por ser temporária.

1 contributos:

At 12/7/11 14:15, Blogger zeX02 disse...

Pois é! Carlos Tiago tem fotografias excepcionais, vimos uma pequena parte. Além de nos mostrar as criticas a Peniche e...coisas boas também, através da fotografia, mostra-nos também a beleza natural. Parabéns ao Carlos Tiago pela "mostragem" da beleza de Peniche. A exposição " Eu e o Mar " realmente é pena ser temporária

 

Enviar um comentário

<< Home